Gif da Logo da Treetech formando um ponto de interrogação

    Em algumas aplicações, é necessário fazer a regulação de tensão em transformadores conectados a duas barras independentes, ou seja, barras que podem ter potências geradas (ou transmitidas) diferentes e consequentemente operarem em patamares de tensão ligeiramente diferentes em certos períodos. Nestes casos, o AVR também pode ser utilizado, porém, é importante atentar-se para os pontos descritos abaixo para que a regulação seja bem sucedida.

Instalação do TP

    O TP sempre deve ser conectado ao lado do transformador que se deseja regular a tensão. No caso de um sistema de geração fraca, por exemplo, a instalação do TP deve ser realizada no lado do transformador conectado à geração pois não é possível regular a tensão da linha, regulada pelo próprio sistema.

    No caso de um transformador com dois secundários, podem ser utilizados dois TPs, cada um conectado a uma barra, juntamente com uma lógica de relés que altere o TP utilizado para a regulação pois o AVR possui apenas uma entrada de tensão e em certos momentos pode ser necessário alterar a referência de tensão para a regulação. É importante também conectar os TPs imediatamente na entrada do transformador, antes de disjuntores ou seccionadoras, e que a conexão dos TPs das duas barras seja a mesma, ou seja, os dois TPs medindo VAN, ou VAB, etc. para que ao ser alterada a referência de tensão não seja necessário alterar o parâmetro “Defasagem TC/TP”.

Instalação do TC

    No caso de um transformador com dois secundários, a instalação do TC deve ser feita no lado do primário do transformador e deverá ser parametrizada a relação do TC multiplicada pela relação do transformador no tap nominal. Dessa forma, em qualquer situação, as potências aproximadas serão medidas, pois, caso o transformador esteja operando em uma posição de tap diferente da nominal, a relação de transformação não será a mesma que a utilizada na parametrização.

Parametrização do AVR

    No parâmetro “Defasagem TC/TP” deve ser considerado a defasagem entre o primário e o secundário do transformador, pois dependendo do tipo de ligação do trafo, esse valor pode ser alterado. Outro ponto a ser considerado é a possibilidade de ocorrer alarmes por inversão de fluxo de potência. Em parques fotovoltaicos, por exemplo, durante o dia o sistema funciona como gerador e a noite como carga. É de responsabilidade do cliente julgar se é necessário desabilitar o bloqueio por inversão de fluxo de potência. Segue abaixo o procedimento para desabilitar esse bloqueio:


AVR firmware inferior a v2.20 r8
    1. Estabelecer a comunicação com o equipamento via modbus ou DNP3;
    2. Se o protocolo for modbus, alterar o bit7 do Holding Register 14 (base 0) para 0 ou se for DNP3, alterar o Binary Output 95 para 0.


AVR firmware v2.20 r8 ou superior
    1. Pressionar P por cerca de 3 segundos e inserir a senha para acessar o menu do equipamento;
    2. Navegar até o sub-menu “Alarmes” e em seguida pressionar Enter;
    3. Navegar até o parâmetro “Bloqueio CDC” e pressionar P;
    4. Pressionar Enter até que o campo ao lado “IFP” esteja ativo e pressionar  para desabilitar o bloqueio por inversão do fluxo de potência;
    5. Pressionar Enter até que “OK” esteja selecionado e pressionar Enter novamente para salvar a configuração.